É importante observar alguns cuidados básicos:

Informações do documento: É importante analisar alguns itens da composição de seus arquivos, quanto a Imagens, Objetos Vetoriais, Fontes e demais efeitos. Abaixo veremos alguns deles.

Marcas de corte: As marcas de corte, registro e informações de cores devem ser inclusas dentro da página que está sendo montada.

Margens: Quaisquer elementos que estejam muito próximos das bordas das páginas correm o risco de serem "refilados" pelo corte da guilhotina, devido a uma eventual variação de alguns milímetros no processo de produção. É recomendável deixar uma margem mínima de 3 mm em relação às linhas de corte.

Sangrias: No caso de Imagens, ilustrações ou cores de fundo de página nas quais se pretende que sejam propositalmente cortadas pela guilhotina, é preciso deixar uma área de sobra na parte externa da página (para fora dos limites do corte) conhecida como "sangria".
O objetivo é evitar que eventuais variações no corte da guilhotina resultem no surgimento de filetes brancos junto às bordas do impresso. Recomendas-se uma sangria mínima de 3 a 5 mm nos quatro lados da página.

Fios, bordas e filetes: A espessura mínima dos fios nunca deve ser inferior a 0,076 mm (Hairline) caso contrário a impressão pode ficar comprometida.

Fontes: As fontes tipográficas usadas no arquivo sempre devem ser encaminhadas juntas ao setor de pré-impressão. Selecionar e lidar corretamente com elas são um modo eficiente de reduzir problemas e atrasos.

Conversão de textos em curvas:
É uma opção muito utilizada por usuários de programas de ilustração vetorial é a conversão de textos em curvas (outlines), antes do fechamento de arquivo.
Aparentemente isso pode ter muitas vantagens como, o texto se transforma em um desenho, a partir daqui deixa de ser necessária a inclusão de fontes tipográficas no documento, o que evita problemas com troca de fonte etc.
Recomendamos que o recurso de converter fontes em curvas seja utilizado apenas em pequenos segmentos de textos, tais como logotipos, títulos e em corpos maiores de 12 pontos.
Grandes blocos de texto em jornais, revistas e livros devem ser mantidos como tal, com uso de fontes tipográficas de boa qualidade e o mais importante que não tenham restrições à incorporação nos arquivos PDF.

Sombras, Transparências e Texturas: No Coreldraw seja cauteloso quando usar efeitos de sombras, transparências (lentes) e Texturas. Caso use, tenha a cautela de transformar esses efeitos em imagens (CMYK), ao final de seu trabalho.
No caso das sombras após convertê-las em imagem, aplique transparência com opção de multiplicar (multiplay) se necessário.

Powerclips: Concentre sua atenção ao conteúdo dos powerclips para não bloqueá-los, pois qualquer movimentação desses itens dentro do documento pode eliminar detalhes importantes que não irão aparecer em seu impresso.

Cores RGB: Se o documento estiver contendo ilustrações ou imagens em cores RGB, será necessário convertê-las para o padrão de impressão gráfico CMYK ou Cores Especiais.

Cores CMYK e cores especiais:
É importante verificar se as cores estão sendo usadas adequadamente, tanto para tintas de seleção (Cyan, Magenta, Amarelo, Preto), mais conhecida como quadricromia, como também para as tintas de cores especiais (Cores Pantone).

Preto impresso nas quatro cores: Problema comum em documentos com bitmap e ilustrações ou também textos e fios pretos em todas as quatro cores CMYK (em vez de só na tinta preta). Além das dificuldades de registro, os textos surgem reticulando em todas as cores, prejudicando a leitura.

Estes são os cuidados básicos, para evitar problemas com os arquivos.
 
 
 
 
 
 
 
  Todos os direitos reservados. © 2019 Gráfica Brusquense.